Piramidal.net

Tudo o que você sempre quis saber sobre pirâmides.

  • Pirâmide de cobre C130

  • Pirâmide de alumínio A150

    Pirâmide de alumínio A150

  • Pirâmide de alumínio A150

    Pirâmide de alumínio A150

  • Pirâmide de cobre C150

    Pirâmide de cobre C150

  • Pirâmide de alumínio A130

    Pirâmide de alumínio A130

  • Incenso japones aroma orvalho

    Incenso japones aroma orvalho

  • Incenso japones aroma jasmim

    Incenso japones aroma jasmim

  • Pirâmide de latão fechada

    Pirâmide de latão fechada

  • Fórum sobre jejum, alimentação prânica (viver de luz) e temas relacionados

Archive for the ‘Textos relacionados’ Category

Proporção Áurea: O número secreto da natureza (vídeo)

Posted by luxcuritiba em janeiro 9, 2018

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

Harmonia, equilíbrio… perfeição! Não é preciso ser uma pessoa religiosa, e nem mesmo é preciso acreditar em uma determinada religião para simplesmente olharmos à nossa volta, e percebermos que os elementos do universo, são matematicamente perfeitos.

Para muitos essa é a maior evidência da existência de um deus, um ser superior, altamente mais evoluído, que propositalmente, criou de maneira projetada cada elemento que existe na nossa realidade.

Uma onda no mar, o formato e os filamentos de átomos de uma folha, a estrutura de uma mísera molécula, uma árvore gigantesca e milenar… Tudo absolutamente tudo na natureza, segue esse padrão e é por isso mesmo, que ele é conhecido como “o número de deus”.

A proporção áurea, a fórmula de ouro, não foi inventada por alguém, não foi criada por um gênio da matemática, como foi a fórmula de bhaskara por exemplo, ela simplesmente existe, e está aí para quem quiser e for capaz de ver.

Agora como ela funciona, porque é considerada o número da perfeição? Qual foi a sua importância na história?

Tudo isso e muito mais, você vai descobrir agora, aqui no “O Porquê Das Coisas”.

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Anúncios

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

Nova técnica revela textos ocultos nas múmias egípcias

Posted by luxcuritiba em janeiro 9, 2018

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

Pallab Ghosh

Pesquisadores em Londres desenvolveram uma técnica para conseguir mostrar o que está escrito nos papiros usados para “encapsular” as famosas múmias egípcias.

Os invólucros decorados onde o corpo envolto em faixas era colocado antes de ser posto na tumba eram feitos de pedaços de papiro, material que também era utilizado pelos egípcios para listas de compras e declarações fiscais, por exemplo.

Essa tecnologia está permitindo aos historiadores ter uma nova ideia sobre como era a vida no Antigo Egito.

Os hieróglifos encontrados nas paredes das tumbas dos faraós contam as histórias dos ricos e poderosos. Eram um dos tipos de “propaganda” adotados naquele tempo.

Mas essa nova técnica dá aos egiptólogos acesso à real história do Antigo Egito, ou seja, do dia a dia das pessoas que viviam ali, de acordo com o pesquisador Adam Gibson, da University College London, que liderou o projeto.

“Os restos de papiro não utilizados acabavam servindo para fazer objetos de prestígio, que foram preservados por 2 mil anos”, afirma.

“Essas máscaras são uma das melhores bibliotecas que temos de resíduos de papiro que seriam jogados fora. Elas incluem informações sobre essas pessoas, sobre a rotina delas.”

O poder da luz

Os pedaços de papiro decifrados têm mais de 2 mil anos.

A escrita neles muitas vezes acabou obscurecida pelo gesso que une esses invólucros e as múmias. Mas pesquisadores conseguem ver por baixo desse material escaneando o gesso com diferentes tipos de luz, o que faz com que a tinta da escrita fique mais brilhante e sobressaia.

Um dos primeiros experimentos bem-sucedidos dessa nova técnica foi feito em um caixão de uma múmia que era mantido em um museu no castelo de Chiddingstne, no condado britânico de Kent.

Os pesquisadores descobriram escritos na placa que não eram visíveis a olho nu. O escaneamento revelou um nome – “Irethorru” -, que era comum no Egito (como um João ou Pedro daqueles tempos) e significa “o olho de Hórus está contra meus inimigos”.

Até agora, a única forma de descobrir o que estava escrito nesses papiros era destruir os caixões – o que deixava os egiptólogos diante do dilema entre explorar o material em busca de novas descobertas ou destruir algo valioso para a história.

Mas com a nova técnica de escaneamento, é possível deixar os caixões intactos e, ainda assim, ler os papiros que os envolvem.

De acordo com Kathryn Piquette, também da University College London, egiptólogos como ela agora tem o melhor dos dois mundos.

“Eu ficava horrorizada quando via esses objetos preciosos serem destruídos para termos acesso ao texto. É um crime. São recursos finitos, e agora temos a tecnologia certa para fazer os dois: preservar os objetos e olhar dentro deles para entender a forma como os egípcios viviam por meio de provas documentadas – e as coisas que eles escreviam e que eram importantes para eles.”

http://www.bbc.com/portuguese/internacional-42545205

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

Quer ter um sonho lúcido? Veja como!

Posted by luxcuritiba em dezembro 30, 2017

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

Sonho consciente

Uma combinação específica de técnicas permite aumentar as chances de que as pessoas tenham sonhos lúcidos, sonhos nos quais a pessoa está ciente de que está sonhando e consegue controlar a experiência.

Embora existam muitas técnicas para induzir sonhos lúcidos, experimentos controlados têm apresentado taxas de sucesso muito baixas, impedindo que os pesquisadores estudem os potenciais benefícios e aplicações dos sonhos lúcidos em problemas psicológicos e traumas, por exemplo, além, é claro, do uso recreativo – pessoas que têm sonhos lúcidos afirmam que voar é a melhor experiência de todas.

O Dr. Denholm Aspy, da Universidade de Adelaide (Austrália) decidiu abordar esse problema da não-reprodutibilidade e se dedicou a comparar, desenvolver e aprimorar técnicas de indução de sonhos lúcidos mais eficazes.

Seu teste mais recente envolveu três grupos de participantes e investigou a eficácia de três técnicas diferentes de indução de sonhos lúcidos:

1. Testar a realidade – envolve verificar seu ambiente várias vezes ao dia para ver se você está sonhando ou não.
2. Voltar para a cama – envolve acordar após cinco horas de sono, ficando acordado por um curto período, depois voltar a dormir para entrar rapidamente no período de sono REM, em que os sonhos são mais propensos a ocorrer.
3. Indução mnemônica de sonhos lúcidos (MILD) – envolve despertar após cinco horas de sono e, em seguida desenvolver mentalmente a intenção de lembrar que você está sonhando antes de voltar a dormir, repetindo a frase: “Da próxima vez estarei sonhando, eu vou lembrar de que estou sonhando”. Pode-se também imaginar-se em um sonho lúcido.

Indução de sonhos lúcidos

Os resultados confirmaram que as pessoas podem aumentar suas chances de ter um sonho lúcido adotando a técnica adequada.

Entre o grupo de 47 pessoas que combinaram todas as três técnicas, os participantes obtiveram uma taxa de sucesso de 17% de ter sonhos lúcidos no período de apenas uma semana – significativamente maior em comparação com uma semana de referência, quando não praticaram nenhuma técnica. Entre aqueles que conseguiram dormir nos primeiros cinco minutos após completar a técnica MILD, a taxa de sucesso dos sonhos lúcidos foi muito maior, ocorrendo em quase 46% das tentativas.

“A técnica MILD funciona naquilo que chamamos de ‘memória prospectiva’, isto é, sua capacidade de se lembrar de fazer coisas no futuro. Ao repetir a frase que você se lembrará que está sonhando, ela cria uma intenção em sua mente de que você, de fato, irá lembrar-se de que está sonhando, levando a um sonho lúcido.

“Mais importante, aqueles que relataram sucesso usando a técnica MILD foram significativamente menos privados de sono no dia seguinte, indicando que o sonho lúcido não teve nenhum efeito negativo sobre a qualidade do sono.

“Estes resultados nos levam um pouco mais perto do desenvolvimento de técnicas de indução de sonhos lúcidos altamente eficazes, que nos permitirão estudar os muitos benefícios potenciais dos sonhos lúcidos, como o tratamento para pesadelos e a melhoria das capacidades e habilidades físicas através do treino no ambiente de sonho lúcido,” disse o Dr. Aspy.

Porta para a Projeção Astral Consciente

Todas as noites a sua consciência se manifesta no que se costuma chamar de mundo ou plano astral, independente de você querer ou não, pois sua consciência não fica inconsciente nunca, nem mesmo quando você (seu corpo físico) dorme. Ela necessita se manifestar em algum lugar, de alguma forma. Por isso quando estamos supostamente inconscientes, em estado de sono, em transe ou em coma, a consciência fica ativa e pode se deslocar para uma espécie de mundo paralelo. Normalmente porém, por falta de conhecimento e/ou treinamento, as experiências vividas neste plano paralelo não são lembradas quando acordamos ou voltamos ao estado de vigília.

É importante não confundir Projeção Astral, também chamada de Viagem astral, Projeção da Consciência, ou Expansão da Consciência, como o Sonho Lúcido. No sonho lúcido a consciência fica circunscrita, por assim dizer, em seu próprio universo interno, ou seja, o cérebro/mente individual, vagueando em lembranças ou fantasias criadas por si mesma. Já na viagem astral, ou projeção astral, a consciência vai além do seu próprio mundo interior e particular.

Há muitas controvérsias sobre o que vem a ser o plano astral, que alguns também chamam de plano espiritual. Para a maioria dos espiritualistas, é uma espécie de universo paralelo, de onde vêm as almas, ou consciências, quando se encarnam na Terra em um corpo físico. Para outros, a chamada expansão da consciência, implica apenas uma ampliação dos sentidos de percepção de modo que a consciência alcança coisas, pessoas e lugares, independente da distância no espaço, ou mesmo no tempo. Neste caso a expansão da consciência não implicaria necessariamente a existência de uma plano, ou universo paralelo. A consciência estaria viajando pelo mundo físico conhecido, mas por outros meios ainda não muito bem compreendidos.

Seja qual for a interpretação que se dê, um fato já bem documentado é o de que através de experiências de projeção astral, ou projeção das consciência, é possível ao indivíduo acessar informações que estão totalmente fora do alcance de uma pessoa comum dentro dos limites do 5 sentidos. Também inter-relacionada à projeção astral está a clarividência, ou visão remota, fenômeno estudado pela parapsicologia, através da qual é possível ver lugares ou situações distantes, no espaço e eventualmente no tempo.

Com informações de: http://www.diariodasaude.com.br

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

Plantas reagem à anestesia da mesma forma que os animais

Posted by luxcuritiba em dezembro 26, 2017

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

Anestesia em plantas

As plantas reagem aos anestésicos de forma semelhante aos animais e aos humanos, o que indica que as plantas podem ser cobaias ideais para testar novas anestesias e procedimentos anestésicos.

Os anestésicos foram usados pela primeira vez no século 19, quando se descobriu que inalar éter impedia que os pacientes sentissem dor durante as cirurgias. Desde então, vários produtos químicos se revelaram capazes de induzir a anestesia.

De forma um tanto intrigante, e apesar do fato de que a anestesia tem sido largamente usada nesses 150 anos desde sua descoberta, a ciência não sabe muito sobre como esses produtos químicos tão diferentes, sem semelhanças estruturais, se comportam como agentes anestésicos, induzindo a perda de consciência.

E agora a coisa se complicou, já que as plantas não têm um sistema nervoso como os animais.

Mistério da anestesia

Ken Yokawa e seus colegas das universidades de Bonn (Alemanha) e Utsunomiya (Japão) comprovaram que os anestésicos funcionam nas plantas – quando expostas a anestésicos, várias plantas perderam tanto os movimentos autônomos quanto os movimentos induzidos pelo toque.

A dioneia, por exemplo, um tipo bem conhecido de planta carnívora, quando anestesiada se mostrou incapaz de gerar sinais elétricos, fazendo com que suas armadilhas permanecessem abertas quando os pelos disparadores eram tocados. Já as gavinhas das ervilhas interromperam seus movimentos autônomos e ficaram imobilizadas em um formato ondulado.

Segundo Yokawa, estes experimentos colocam as plantas como um modelo emergente para estudar questões gerais relacionadas aos anestésicos, além de servir como um sistema de teste alternativo aos animais de laboratório.

Em termos de conhecimento fundamental, a reação das plantas aprofunda o mistério sobre o funcionamento dos anestésicos, mas pode também dar novas pistas aos cientistas, que poderão procurar as respostas para esse mistério em estruturas coincidentes entre plantas e animais.

O estudo foi publicado no jornal científico Annals of Botany.

http://www.diariodasaude.com.br

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

Você está sendo vigiado 24h por dia. Mas você não se importa…! (vídeo)

Posted by luxcuritiba em dezembro 23, 2017

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

Eles sabem os lugares que você frequenta, em que dia e hora, inclusive em tempo real (instantaneamente). Eles sabem o trajeto que você faz durante todo o seu dia, até a paradinha na padaria da esquina (ou no motel…) fica registrada. Eles sabem as lojas em que você compra, e O QUE você compra!!!, a academia que você frequenta, que hora você sai e chega em casa. Alias não só os seus horários são monitorados e arquivados, mas de toda sua família!

A utopia (ou distopia) de Jorge Orwell e “O Grande Irmão”, relatado no seu livro de ficção “1984“, vigiando todas as pessoas 24h por dia e em todo lugar, se tornou realidade. E o mais assustador é que você abre mão da sua privacidade (e liberdade?!) voluntariamente, por iniciativa própria, seduzido(a) pela praticidade e comodidade das tecnologias modernas. Sabe como se capturam porcos selvagens?…

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

Gerador de Superposição de Ondas (Tecnologia de Nikola Tesla)

Posted by luxcuritiba em dezembro 22, 2017

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

Como acender lâmpadas ou ligar aparelhos elétricos usando apenas um único fio? Isso é possível usando as tecnologias que Nikola Tesla já descobriu e patenteou há mais de 100 anos.

Se inscreva no Canal para receber os próximos vídeos da série!

O Princípio da Superposição das ondas!

Interferência e princípio da Superposição

Sobre Superposição de Ondas Elétricas (em russo):

(Vídeo publicado no YT em 2015.)

Links sobre Eric Dollard:

Site oficial: http://ericpdollard.com
Alguns vídeos:


(Ative a legenda e tradução automática do Google para Português. Esses vídeos foram publicados no YouTube em 2013/2015, porém os vídeos originais foram gravados em 1987/1988. Já desde aquela época, há 30 anos atrás, Dollard vem estudando e fazendo experimentações que essas tecnologias de Nikola Tesla.)

Sobre Antônio Carlos M. de Queiroz:

Um excelente doc publicado, sobre ressonância tripla:
http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.486.4343&rep=rep1&type=pdf
(As publicações de Queiroz são todas em inglês, que é a língua padrão universal. Infelizmente não há muito sentido em publicar trabalhos científicos em Português já que os brasileiros em geral dão muito pouca importância para esse tipo de produção.)
Outras publicações: http://dblp.org/pers/hd/q/Queiroz:Ant=ocirc=nio_Carlos_M=_de
Referências no Google Acadêmico: https://scholar.google.com.br/citations?user=WKddjQ0AAAAJ&hl=pt-BR

Visite o site http://recursosrenovaveis.com.
Acesse a guia de “Grupos Telegram/Whats” para entrar nos grupos.

Para entrar no grupo específico sobre tecnologias de Nikola Tesla (para estudo sério, sem mistificações ou esoterismos!) envie mensagem pelo Telegram para 41-98443-0605.

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

Conheça as “pedras vivas” da Romênia, que crescem, respiram e se “reproduzem”

Posted by luxcuritiba em dezembro 19, 2017

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

de Merelyn Cerqueira

A natureza nos oferece fenômenos cada vez mais curiosos para os quais, em muitos os casos, ainda não temos uma explicação. Na Romênia, por exemplo, há as estranhas Trovants, que poderiam ser consideradas simples pedras, se não fosse pelo fato delas crescerem, respirarem e se moverem.

As estranhas formações foram observadas na pequena cidade de Costesti, e desde que foram descobertas, há algumas décadas, vêm causando surpresa e admiração nos turistas. Os moradores as nomearam como “Trovants”, porque o nome significa “pedras que crescem”.

Quando comparadas às pedras normais, as Trovants não apresentam muitas diferenças físicas. No entanto, além da característica incomum de que praticamente são “pedras vivas”, elas não são encontradas em outras partes do mundo além da Romênia e Rússia.

Quando os cientistas decidiram abrir as pedras, observaram dentro delas anéis semelhantes aos das árvores, de modo que desta forma conseguiram determinar sua idade em 6 milhões de anos. No entanto, por este mesmo motivo, salientou-se que elas poderiam ser consideradas um tipo de vida inorgânica.

Acredita-se que elas tenham se formado devido a uma extraordinária atividade sísmica na região. Suas medidas variam de alguns centímetros para 10 metros de altura, enquanto sua singularidade reside no fato de que são capazes de se “reproduzirem“. Devido ao efeito da água, a camada externa da pedra é umedecida, enquanto que a água escorre para dentro dela criando sais minerais. Uma vez úmidas, se expandem exercendo pressão sobre a superfície, que começa a se estender dando a sensação de que a pedra cresceu. Por vezes, o crescimento provoca a quebra da pedra, resultando na criação de uma nova.

Quanto ao movimento, há casos relatados de pedras que se moveram cerca 2,5 milímetros por semana. Especialistas indicam que esse fenômeno se deve ao fato de que, quando variam de tamanho, inclinam-se de um lado para outro, produzindo um ligeiro deslocamento. Também há quem diga que as pedras respiram em uma escala praticamente imperceptível que já foi sentido por equipamentos de alta sensibilidade por meio de pulsos.

As Trovants são compostas de arenito, isto é, areia em camadas unidas por um cimento de sais de carbonato, formados devido à ação da água.

Moradores locais das regiões que abrigam as pedras acreditam que elas possuem poderes mágicos. Logo, ao tocá-las a pessoa poderia captar sua força e energia. Atualmente, todas as pedras estão sob a proteção da UNESCO, uma vez que são declaradas Patrimônio da Humanidade.

http://www.jornalciencia.com

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

Amostras desidratadas em pirâmide permanecem conservadas após 10 anos!

Posted by luxcuritiba em dezembro 18, 2017

piramidal.net | lojapiramidal.com

Dois pedaços de carne bovina de aprox. 2cmX2cm. Mumificadas em 2004. Permanecem em perfeito estado de conservação, ainda flexíveis, sem sinais visíveis de apodrecimento.

compartilhar

Estas amostras foram desidratadas em 2004. Não foi utilizado NENHUM produto químico ou qualquer tratamento para facilitar a sua conservação.

As amostras foram colocadas dentro de uma pirâmide tubular de alumínio com 75cm de altura, semelhante a essa da foto abaixo. Após um tempo de permanência dentro da pirâmide em torno de 3 a 4 semanas, ao longo do qual ocorre o processo de desidratação, as amostras foram simplesmente guardadas em um armário sem qualquer cuidado especial com relação a conservação ou preservação do material.

Pirâmide tubular de alumínio com 50cm de altura, desmontável. Pode ser adquirida na lojapiramidal.com pelo link: https://www.lojapiramidal.com/product-page/pir%C3%A2mide-de-alum%C3%ADnio-a50.

Esta é apenas uma das várias demonstrações experimentais de que algo muito estranho acontece dentro de uma pirâmide. Milhares de pessoas em todas as partes do mundo já replicaram esse tipo de experiência de desidratação/mumificação de amostras orgânicas. Desde a década de 80 as pessoas vêm fazendo essas experiências e constatando o efeito inusitado que a energia piramidal exerce sobre os materiais orgânicos. Apesar disso a ciência e as instituições científicas oficias simplesmente ignoraram o fenômeno!

Pedaço de carne de peixe (sim, peixe é carne também 🙂 ) à esquerda, e pedaço de salsicha à direita. Desidratados em uma pirâmide em 2004.

O efeito de desidratação é apenas um dos vários efeitos verificados sob a ação da energia que surge, ou é concentrada dentro e nos arredores de uma pirâmide devidamente construída. Não se sabe, até o momento, qual tipo exatamente de energia provoca essas manifestações. Até hoje não foi possível detectar ou mensurar essa energia através de equipamentos eletrônicos. Porém, como nas pesquisas com Reiki e outras formas alternativas de (bio)enegias, os efeitos podem ser claramente observados, demonstrando de forma indireta a presença de uma energia ainda desconhecida pela ciência oficial.

Gema de ovo, desidratada em uma pirâmide em 2004. A clara também foi desidratada mas como ficou muito quebradiça foi descartada com o tempo.

Ao contrário do que muitos afirmam, entusiasticamente, as experiências de mumificação/desidratação, nem sempre dão certo, as vezes elas simplesmente não funcionam e as amostras estragam. Esta é uma das razões que ainda há muito ceticismo a respeito desses experimentos. Porém, quando a experiência é conduzida de forma correta, dentro de princípios determinados, o resultado é positivo na maior parte dos casos. Existem detalhes e regras que precisam ser seguidos para que se obtenha êxito, não se pode executar a experiência de qualquer forma, e esta é, talvez, a principal razão do porque muitas experiências, que são feitas por pessoas mal informadas sobre os detalhes da técnica, simplesmente não tem resultado positivo e as amostras estragam durante o processo.

Pedaços de banana desidratadas dentro de uma pirâmide de alumínio em 2004. Continuam flexíveis sem sinais de apodrecimento.

Infelizmente ainda existe muito misticismo e muitos charlatões que abusam da boa fé de pessoas crédulas e que mancham a imagem e dificultam o trabalho dos estudiosos sérios dessa área, que tentam, há décadas, entender o que exatamente ocorre dentro de uma pirâmide, que tipo exatamente de energia se verifica, e como nós poderíamos detectá-la, medi-la e eventualmente usá-la para nosso benefício. Muitas teorias existe a respeito do que poderia ser a energia das pirâmide e de onde ela viria. Há quem afirma que a pirâmide concentra, de alguma forma, energia cósmica. Outras afirmam que se trata de energia telúrica (da terra) que a pirâmide concentra. Outros que a pirâmide favorece o acúmulo de neutrinos. Teorias a respeito de como ou porque uma pirâmide, devidamente construída e operada, pode apresentar os resultados como mostrado nessas fotos. O fato concreto porém é ninguém ainda conseguiu provar de forma clara e incontestável qual é exatamente essa energia e como ela funciona.

Mais pedaços de banana desidratados em uma pirâmide.

Apesar disso os estudos seguem, por parte de pessoas apaixonadas pelo tema e que persistem, apesar de todo ceticismo e mistificação, em tentar entender de forma clara e objetiva o que de fato acontece dentro de uma pirâmide. Experiências realizadas por mim em 2009 mostraram evidências de que dentro de uma pirâmide a água evapora mais rápido do que fora da estrutura. Mesmo utilizando-se uma pirâmide tubular, com faces abertas, e que aparentemente não deveria ter nenhum efeito. Aparentemente a evaporação da água ocorre de forma mais acelerada, dentro de uma pirâmide, porque a energia que é concentrada dentro da estrutura, seja ela qual for, altera a tensão superficial da água, fazendo com que passe do estado líquido para o gasoso com maior facilidade.

Mais informações na página: https://piramidal.net/2009/06/26/indice-de-evaporacao-de-agua. Veja mais experiências com pirâmides na seção Experiências do site: https://piramidal.net/category/experiencias.

Estudar como a energia piramidal afeta a tensão superficial da água, é um caminho promissor para chegar um dia a entender porque uma pirâmide apresenta os efeitos que apresenta (quando bem construída e bem utilizada).

Usos terapêuticos para a Energia Piramidal

Desde a década de 1990, o doutor Ulises Sosa Salinas tem utilizado a terapia com pirâmides nas unidades de saúde públicas de Cuba. Segundo Salinas o efeito da pirâmide está baseado no restabelecimento do balanço bioenergético da pessoa enferma mediante a ministração da energia vital conforme sua necessidade, a partir da bioenergia concentrada no centro da pirâmide. Dr. Salinas tem conseguido excelentes resultados em processos de dores e inflamações do sistema osteo-miorticular, afecções cirúrgicas, a “Síndrome de Túnel Carpiano” e a “enfermidade de Querrain”. Salinas garante também a aplicação da energia piramidal em enfermidades como a asma, a hipertensão, e em infecções e inflamações em geral, com ações analgésicas, antinflamatórias, bacteriostáticas, relaxantes e sedativas.

Veja mais detalhes sobre os possíveis usos terapêuticos da energia piramidal na página inicial do site piramidal.net ou nesta matéria sobre Terapia com Pirâmides é oficializada em Cuba.

Quer aprender mais sobre pirâmides? de forma científica, sem esoterismo ou mistificações? Solicite entrada em nosso grupo de estudos no WhatsApp: https://piramidal.net/grupo-de-estudos.

Quer comprar uma pirâmide? Acesse nossa lojapiramidal.comhttps://www.lojapiramidal.com.

Não quer comprar? Tudo bem, construa sua pirâmide você mesmo(a). Veja dicas nesta página: Faça você mesmo(a): https://piramidal.net/faca-voce-mesmo

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

O controverso Planeta Nove, novo integrante do Sistema Solar que ninguém nunca viu

Posted by luxcuritiba em dezembro 17, 2017

piramidal.net | lojapiramidal.com

Concepção artística de como seria o suposto planeta 9.

compartilhar

Ele tem dez vezes o tamanho da Terra e, por se encontrar 20 vezes mais distante do Sol que Netuno, precisa de 10 mil a 20 mil anos para completar sua órbita.

Seu nome, ainda que provisório, é “Planeta Nove”, porque se trata nada menos que do nono membro do Sistema Solar. O problema é que ninguém o viu.

O astro foi descrito pela primeira vez há dois anos em uma pesquisa publicada na revista científica The Astronomical Journal e, desde então, divide a comunidade científica.

Mas os autores do estudo, Michael Brown e Konstantin Batygin, ambos especialistas do prestigiado Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), estão acostumados com a controvérsia: eles fazem parte também da equipe de pesquisadores que rebaixou Plutão à categoria de planeta anão.

Michael Brown disse que ‘incrivelmente’ ninguém conseguiu provar que sua hipótese sobre o nono integrante do Sistema Solar está errada.

Embora muitos cientistas critiquem a falta de evidências definitivas sobre a existência do Planeta Nove, os pesquisadores preferem se concentrar na metade do copo que está cheia.

É que, em todo esse tempo, nenhuma evidência surgiu para refutar a existência do planeta de forma conclusiva.

“Nos últimos 170 anos, muitos afirmaram ter descoberto novos planetas e sempre estiveram errados”, disse Brown à revista The Atlantic na semana passada.

O astrônomo afirmou que, “incrivelmente”, ninguém conseguiu provar que seus cálculos para o nono planeta estejam errados.

Batygin, por sua vez, compartilhou em sua conta no Twitter o artigo da revista, intitulado “O Planeta Nove é real?” com o acréscimo do comentário: “A resposta curta é: sim”.

É que, segundo os cientistas, é mais difícil imaginar o Sistema Solar sem esse astro do que com ele.

Indícios para o ‘sim’

Para descrever a existência deste gigante planeta congelado, os pesquisadores basearam-se principalmente em dados indiretos, como seus supostos traços gravitacionais.

Em particular, estudaram seis objetos localizados no chamado Cinturão de Kuiper, uma região que se estende da órbita de Netuno até o espaço interestelar.

Esses corpos gelados têm órbitas elípticas que apontam na mesma direção, algo que é tão improvável que só poderia ser explicado pela presença de um corpo como o Planeta Nove, segundo defenderam Brown e Batygin em seu estudo original.

Planeta Nove estaria no Cinturão de Kuiper, uma região que se estende da órbita de Netuno ao espaço interestelar.

Em outubro, Batygin deu uma entrevista ao site de notícias da Nasa, agência espacial americana, em que disse:

“Neste momento, existem cinco linhas diferentes de estudos com evidências observacionais que apontam para a existência do Planeta Nove”.

De acordo com o astrofísico, “se você decidir eliminar essa explicação e imaginar que o Planeta Nove não existe, você geraria mais problemas do que soluções. De repente, você teria cinco enigmas diferentes e você deveria ter que desenvolver cinco teorias diferentes para explicá-los”.

No mês passado, o próprio Batygin publicou um estudo que aumentaria as evidências defendidas por ele, em que afirma que o Planeta Nove até conseguiu mudar o sentido da órbita de objetos distantes do Sistema Solar.

Indícios para o ‘não’

Nestes dois anos, astrônomos de diferentes partes do mundo apresentaram explicações alternativas ao nono planeta.

De acordo com um projeto chamado “Outer Solar System Origins Survey” (“Pesquisas sobre as origens para além do Sistema Solar”), por exemplo, que descobriu mais de 800 novos objetos transneptunianos (aqueles que orbitam o Sol a uma distância média superior à de Netuno), a distribuição desses corpos é realmente aleatória.

Michael Brown e Konstantin Batygin fazem parte também da equipe de pesquisadores que reibaxou Plutão à categoria de planeta anão.

Eles até chegaram a dizer que os dados sobre os quais Brown e Batygin estão se baseando têm erros causados por fatores climáticos – assim, todos os cálculos seriam tendenciosos.

Christopher Smeenk, filósofo da ciência da Universidade do Oeste de Ontário, nos Estados Unidos, foi além.

“Os cientistas muitas vezes são bons em desenvolver conclusões por contrastes, ao estilo de Sherlock Holmes”, disse ele à revista The Atlantic.

O famoso detetive, acrescentou, era capaz de elaborar probabilidades de culpa entre uma série de suspeitos.

http://www.bbc.com/portuguese/geral-42347805?ocid=socialflow_twitter

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »

A ‘Robin Hood da ciência’ contra o império editorial

Posted by luxcuritiba em dezembro 8, 2017

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

Jovem programadora do Cazajistão resiste com Sci-Hub, site pirata de artigos científicos, a processos sem precedentes das editoras de grandes revistas

“Se consegui ver mais longe, foi porque subi nos ombros de gigantes”, escrevia Isaac Newton,em uma carta ao seu rival, o físico britânico Robert Hooke, em 1675. Hoje em dia, os cientistas podem subir apenas metaforicamente nos ombros de pesquisadores, cujos estudos entram no pacote de inscrição das suas universidades. Dado o incrível custo para centros de pesquisa manterem cada revista científica, as instituições não podem proporcionar a seus empregados acesso livre a toda a literatura acadêmica que necessitam para trabalhar. É ainda pior para os estudantes ou cientistas não filiados a uma boa biblioteca: o preço médio de um paper ronda os 25 euros (96 reais) para um particular. E isso apesar de muitos estudos se financiarem com dinheiro público.

Insatisfeita com o modelo de publicação, a programadora do Cazajistão Alexandra Elbakyan fundou, em 2011, quando tinha só 23 anos, o site Sci-Hub, que proporciona aos internautas livre acesso a milhões de publicações científicas que, legalmente, deveriam ser pagas. “Quando eu era estudante na universidade do Cazaquistão, não tive acesso a nenhum documento de pesquisa, documentos que precisava para meu projeto. É loucura pagar 32 dólares [por estudo] quando você precisa ler ou navegar por centenas de documentos para fazer uma pesquisa”, declarava, em uma carta aberta, no tribunal de Nova York, em 2015.

O motivo pelo qual Elbakyan escrevia a um juiz de Nova York era que Reed-Elsevier, a editora que mais gera renda com publicações acadêmicas, processou o Sci-Hub e sua criadora por infração de direitos autorais. Ela argumentou que sua página proporciona um serviço público que não é comparável com a pirataria de música ou de filmes, já que os cientistas não cobram direitos autorais pelas vendas de seus artigos. Neste mesmo ano, um juiz ordenou o fechamento do domínio sci-hub.org, cujo registrador — a empresa que aluga o domínio .org — está baseado nos Estados Unidos. Ainda assim, a página permaneceu ativa sob outros nomes registrados no exterior, que Elbakyan anunciou em seu Facebook. O pleito da Elsevier só foi concluído em junho de 2017, quando o juiz ordenou uma indenização de 15 milhões de dólares (49 milhões de reais) a favor da editora. Elbakyan não compareceu ao julgamento.

Golpe legal sem precedentes

Até semana passada, era possível acessar o portal pirata por meio do sci-hub.cc, sci-hub.io, sci-hub.ac e sci-hub.bz. Agora, apenas o último endereço, registrado em Belize, está ativo. O motivo é um novo litígio, apresentado pela American Chemical Society (ACS), em um tribunal no estado da Virgínia. Esta editora é menor que a Elsevier, mas seu processo resultou em maiores consequências. De início, o juiz também havia concedido uma indenização aos requerentes, desta vez de 4,8 milhões de dólares (15 milhões de reais). No entanto, além disso, a última sentença — divulgada em novembro — é excepcional ao ordenar o fim da cooperação dos serviços de internet com o Sci-Hub, o que, neste caso, inclui não apenas as empresas que registram os domínios, mas também provedores de conexão de internet e sites de busca. Essas são entidades jurídicas alheias à organização do Sci-Hub e não estavam envolvidas no julgamento.

“Não sabemos como podem tentar cumpri-la”, afirma o estudante de doutorado Stephen McLaughlin, especialista em estudos da informação na Universidade do Texas, que acompanhou de perto o caso do Sci-Hub. “Acredito que a tentativa aparente da ACS de conseguir bloquear sites de busca e provedores de serviços de internet provavelmente não seja legal sob o modelo norte-americano”, acrescenta.

O diretor de comunicações da American Chemical Society, Glenn Ruskin, confirmou ao EL PAÍS que a ACS enviou uma ordem judicial a vários provedores de internet e registradores de domínios do Sci-Hub, para que acatassem a decisão. Isso explica a queda repentina de três domínios de internet na quarta-feira da semana passada (um deles registrado nos Estados Unidos, os outros dois no Reino Unido). “A ACS continuará seu esforço para impor o cumprimento da ordem judicial”, afirma Ruskin.

Da sua parte, Elbakyan não pagou um centavo, já que opera o site da Rússia, fora da jurisdição norte-americana. O tribunal da Virgínia também não tem o poder de confiscar os servidores do Sci-Hub. Eles devem conter 70 terabytes de documentos, segundo Daniel Himmelstein, cientista de dados da Universidade da Pensilvânia, que publicou uma análise do conteúdo do Sci-Hub. “As empresas de tecnologia não estão muito contentes com a ordem judicial. Consideram-se fornecedoras de um serviço neutro e que não são responsáveis pelo que fazem os seus usuários. Têm um interesse muito forte em parar essas ordens judiciais tão amplas e sem precedentes”, explica.

O futuro das publicações científicas

Apesar da novidade do caso, e do zelo das editoras por defender seus negócios, os usuários do Sci-Hub não esperam que a sentença mude muita coisa; a demanda por acesso livre ao conhecimento científico é grande demais e será difícil impor leis regionais em uma internet descentralizada. O mais provável é que se fechar um site, aparecerá outro

Mesmo fechando todos os domínios do Sci-Hub, seria difícil para as editoras bloquearem completamente o acesso à página. O portal pirata conta com uma direção alternativa na internet profunda Tor, formada por um grupo de servidores que criptografam o tráfego para ocultar sua origem. “Esta rede é imune a qualquer tipo de censura, salvo a apreensão física dos servidores”, afirma Himmelstein.

O entusiasmo gerado pelo caso do Sci-Hub mostra a insatisfação profunda com o modelo de publicação cientifica que envolve pesquisadores de todas as disciplinas. Existem revistas de reputação que não cobram assinaturas, mas taxas de publicação. Himmelstein tem uma visão para o modelo ideal: “Eu quero que toda a literatura acadêmica financiada com dinheiro público seja de livre acesso e leitura. Não apenas grátis, mas também livre de barreiras de permissão, ou seja, com uma licença pública que permita a mineração de dados e textos. Muita gente compartilha dessa visão, a do movimento open acess”.

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/11/29/ciencia/1511971491_929151.html?id_externo_rsoc=FB_CC

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Posted in Textos relacionados | Leave a Comment »