Piramidal.net

Tudo o que você sempre quis saber sobre pirâmides.

  • Pirâmide de cobre C130

  • Pirâmide de alumínio A150

    Pirâmide de alumínio A150

  • Pirâmide de alumínio A150

    Pirâmide de alumínio A150

  • Pirâmide de cobre C150

    Pirâmide de cobre C150

  • Pirâmide de alumínio A130

    Pirâmide de alumínio A130

  • Incenso japones aroma orvalho

    Incenso japones aroma orvalho

  • Incenso japones aroma jasmim

    Incenso japones aroma jasmim

  • Pirâmide de latão fechada

    Pirâmide de latão fechada

  • Fórum sobre jejum, alimentação prânica (viver de luz) e temas relacionados

Thatros versus Konran

Posted by luxcuritiba em novembro 14, 2010

(relato de uma projeção)

À beira das águas, a fogueira queima espalhando seu calor. As ondas leves e mansas produzem um sussurrar alentador. Em torno das fogueiras, diversas tendas, carregadas de ferramentas de guerra. Alguns soldados montam guarda, silenciosamente. Então, sobre uma colina próxima, surge um vulto, caminhando lentamente. Os guardas se levantam apressados, ficam alertas.

– Vá chamar o capitão. – diz um dos guardas. Ele percebe que é Aldomon, o mago, que se aproxima.

Logo o capitão aparece, saindo de dentro de sua tenda apressado, e corre em direção ao vulto, que estaca no topo da pequena colina.

– Aldomon, por onde andaste? há dias que te procuramos. – diz o capitão.

– Eu sei que me procuras. – responde o vulto. – O que queres de mim?

– Queremos tua ajuda, para vencer Konran.

– E que tenho eu com isso? – replica o mago.

– Sabemos que não tens nada com isso, mas pedimos tua ajuda para derrotar Konran.

Silêncio. Um silêncio que se prolonga por um tempo desconfortavelmente longo.

Então, lentamente, Aldomon ergue os braços para o alto. Os guerreiros ficam em expectativa. Começa a soprar uma leve brisa, que vai ficando mais forte, mais forte, e cada vez mais forte. Logo aquela brisa se transforma em uma terrível tempestade de areia, uma ventania infernal. As barracas voam, impelidas pelo vento, homens saem rolando.

– Aldomon, dá-nos a vitória sobre Konran, nós te imploramos. Ajudá-nos e nós te daremos o que tu quiseres. – grita o capitão Thatros, tentando se fazer ouvir contra o ensurdecedor barulho da ventania.

– E o que tu poderias me dar, que seja de meu interesse? – replica o mago.

A fogueira se apaga pela força do vento. Apenas a penumbra da lua é visível, através da “neblina” de areia. O vento, rugindo ferozmente, sopra em direção ao mar. Somente a areia voando é visível. Somente o barulho do vento se ouve. Até que surge, logo adiante, o vislumbre de uma praia. A areia soprada pelo vento, caindo sobre as ondas à beira da praia, transforman-se magicamente em belíssimas mulheres de pele azul claro. O rugir da ventania transforma-se em uma suave melodia, semelhante a uma flauta.

Na praia, uma multidão de guerreiros observa o inusitado. Como poderia uma tempestade tão horrível trazer ao seu acampamento tamanha beleza? Os homens ficam imediatamente enfeitiçados por aquelas divinas mulheres, semelhantes a deusas, com grandes seios, largo quadril e roupas sumárias. Com certeza eles haviam sido beneficiados pelos deuses, por alguma razão. Embalados por aquele leve soprar melodioso de flauta, não resistindo à tentação, entram na água, afoitos, e se jogam nos braços daquelas deidades, deixando-se levar pelo mais puro desejo e luxúria. Por breve tempo deliciaram-se com os melhores prazeres da carne.

Mas por pouco tempo. Num instante, de surpresa, aquelas belas sereias se transformam nos guerreiros de Thatros, e dão início a um sangrento massacre. Braços voam, cabeças rolam, sangue jorra para todos os lados, deixando a água e a areia vermelhas. Alguns homens de Konran ainda tentam alcançar suas espadas, mas é tarde demais. A chacina é rápida, e os guerreiros de Konran não tiveram a menor chance. Não sobrou uma única alma vivente.

Finda a batalha, os guerreiros de Thatros cantam sua vitória e pilham as tendas do antigo exército de sua casa rival, que agora não existe mais. A guerra acabou.

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interesantes como este.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: