Piramidal.net

Tudo o que você sempre quis saber sobre pirâmides.

  • Pirâmide de cobre C130

  • Pirâmide de alumínio A150

    Pirâmide de alumínio A150

  • Pirâmide de alumínio A150

    Pirâmide de alumínio A150

  • Pirâmide de cobre C150

    Pirâmide de cobre C150

  • Pirâmide de alumínio A130

    Pirâmide de alumínio A130

  • Incenso japones aroma orvalho

    Incenso japones aroma orvalho

  • Incenso japones aroma jasmim

    Incenso japones aroma jasmim

  • Pirâmide de latão fechada

    Pirâmide de latão fechada

  • Fórum sobre jejum, alimentação prânica (viver de luz) e temas relacionados

Pirâmides pelo mundo

Posted by luxcuritiba em novembro 1, 2011

banner

Existem pirâmides praticamente em todos os cantos do planeta. No caso das pirâmides chinesas, estas eram construídas de barro amassado. Os chineses tinham uma técnica de prensar o barro, com uma composição específica, fazendo com que os blocos de barro ficassem quase tão duros quando o nosso cimento atual feito com areia. Um documentário do National Geographic fala sobre isso. Um pesquisador, norte-americano se não me falha a memória, tentou replicar o processo chinês de fabricação de blocos de barro prensados, com aparente sucesso.

Existem pirâmides em muitos lugares que a maioria das pessoas desconhece. Já vi relatos de terem encontrado uma pirâmide, bastante antiga, até na Inglaterra. Recentemente encontraram uma grande pirâmide na Bósnia. Também já foram divulgadas pela net imagens das pirâmides submersas próximas à costa de Cuba, aproximadamente na região do Triângulo das Bermudas, também próximo à costa do Japão. No Brasil há indícios de diversas pirâmides, em SP, na Amazônia, e acredito também haver uma no litoral do Paraná. Mas aqui no Brasil não parece haver muito interesse nesse tipo de pesquisa. Também já ouvi falar de pirâmide na França, e na Argentina.

Enfim, elas estão por todo lugar. Parece ter havido, a muito tempo, uma verdadeira cultura piramidal em todo planeta. A arquitetura piramidal deveria ser algo muito comum. No caso das pirâmides chinesas, ao contrário das egípcias e de outras pirâmides em outras regiões, parecem ter sido de fato projetadas como tumbas. Há indicações de que os soberanos dos reinos antigos estão enterrados ali, mumificados através de um processo próprio, diferente do processo egípcio. Porém, na china, essas estruturas são consideradas sagradas. O povo oriental tem muito forte em sua cultura essa sacralidade dos ancestrais. Então, pensar em abrir uma dessas pirâmides para pesquisa arqueológica está totalmente fora de cogitação. O que podemos deduzir do caso chinês é que as pirâmides eram uma espécie de símbolo de status. Quer dizer, toda família poderosa, ou grande governante, deveria ter uma pirâmide, aparentemente para ser seu mausoleu após sua morte. E esta pirâmide deveria ser tão grande quanto era a sua importância em vida. Assim, todos os nobres construíam suas pirâmides, daí haver tantas pirâmides na china.

No Egito também proliferou uma cultura parecida, já nos fins do império egípcio. Quando o poder do faraó já estava um tanto decadente construir grandes mausoléus deixou de ser prerrogativa somente dos faraós. Nos tempos finais dos grandes impérios egípcios tornou-se comum os nobres em geral, ou ocupantes de cargos importantes no governo (escribas, sacerdotes, etc.), construírem suas próprias tumbas em formato piramidal. Claro que não há como comparar uma pirâmide dessas, com poucos metros de altura, com algumas das grandes pirâmide famosas tão bem conhecidas, com dezenas e dezenas de metros de altura. Mas esse é um dos argumentos que os egiptólogos de plantão usam para “provar” que todas as pirâmides são simplesmente túmulos.

Particularmente, penso que é um erro pensar que uma pirâmide, como a grande pirâmide de Quéops, é apenas um túmulo. Por outro lado, seria igualmente incorreto imaginar que todas as pirâmides, seja no Egito ou em qualquer parte do mundo, sejam necessariamente projetadas para algum fim especial. Há diversas teorias de que as pirâmides eram na verdade uma espécie de gerador de energia, algo como uma hidrelétrica dos nossos tempos atuais. Só que o princípio de funcionamento dessas usinas de energia nos são atualmente desconhecidos. Esses conhecimentos se perderam junto com os sábios antigos.

Eu acredito nessas teorias, ao menos em parte. Porém, mesmo que essas teorias sejam corretas, seria apressado imaginar que todas as pirâmides, sem exceção, são realmente geradores de energia. Acredito que haja, sim, muitas pirâmides, ou estruturas piramidais (uma estrutura piramidal não é sempre, necessariamente, uma pirâmide) que tinham função simplesmente de templo, ou de morada, talvez um depósito, e porque não, até mesmo tumba. Acontece que a estrutura em forma de pirâmide é uma estrutura muito estável, e portanto muito útil para a construção de edifícios elevados numa época em que não existiam, supostamente, ligas de aço, cabos de aço, etc.

Hoje nós fazemos edifícios com até 100 andares, de forma perfeitamente perpendicular ao solo. Isso se deve a nossa atual tecnologia que permite usar estruturas de aço para fortalecer a estrutura da construção, bem como estacas cravadas no solo a dezemos de metros de profundidade, no intuito de dar estabilidade à construção. Os egípcios não tinham essas técnicas, bem como todos os povos antigos, ao menos em tese. Portanto, eles tinham que usar alguma outra maneira para construir prédios elevados, que fossem estáveis e confiáveis, e como o tempo tem demonstrado, também muito duradouros. Mais duradouros do que nossas construções modernas, diga-se de passagem, que apesar de usarem tecnologia tão avançada em matéria de construção, deterioram-se completamente dentro de poucas centenas de anos. Não deve ter sido difícil para os antigos descobrir que construir degraus sobre degraus seria uma excelente maneira de construir um prédio elevado e perfeitamente estável, tal como a pirâmide de Shaqara, a chamada pirâmide escalonada, no Egito, que é também uma das pirâmides egípcias mais antigas. Segundo os egiptólogos essa é uma prova irrefutável da evolução da técnica egípcia na construção de pirâmides. Quer dizer, começaram com as mastabas (construções com paredes inclinadas para dentro), passaram para as pirâmides escalonadas, e terminaram com as pirâmides perfeitas, como a de Quéops, com paredes lisas a ápices pontiagudos.

Isso tem muito sentido e lógica. O erro dos estudiosos céticos de plantão é imaginar que, já que está demonstrado que uma pirâmide é de fato a estrutura mais óbvia para se construir prédios elevados feitos de pedra, isso é prova de que as pirâmide não são nada mais do que isso. Para uns, todas as pirâmides do mundo são simples edifícios de pedra, quiçá tumbas; para outros, todas as pirâmides do mundo são construções muito especiais, ou até “mágicas”. Creio que as duas opiniões estão incorretas. A forma piramidal é realmente uma forma muito estável em termos de estrutura, então é perfeitamente compreensível que os construtores antigos tenham adotado esta forma de maneira tão generalizada. E nada impede que, da mesma maneira algumas estruturas tenham sido construídas, especificamente, para serem geradoras de energia, outras tenham sido construídas para uma infinidade de outros fins.

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interesantes como este.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: