Piramidal.net

Tudo o que você sempre quis saber sobre pirâmides.

  • Pirâmide de cobre C130

  • Pirâmide de alumínio A150

    Pirâmide de alumínio A150

  • Pirâmide de alumínio A150

    Pirâmide de alumínio A150

  • Pirâmide de cobre C150

    Pirâmide de cobre C150

  • Pirâmide de alumínio A130

    Pirâmide de alumínio A130

  • Incenso japones aroma orvalho

    Incenso japones aroma orvalho

  • Incenso japones aroma jasmim

    Incenso japones aroma jasmim

  • Pirâmide de latão fechada

    Pirâmide de latão fechada

  • Fórum sobre jejum, alimentação prânica (viver de luz) e temas relacionados

Descobertas as mais antigas pirâmides do mundo

Posted by luxcuritiba em dezembro 2, 2009

piramidal.net | lojapiramidal.com

compartilhar

19.11.1996]

David Keys

Os arqueólogos descobriram as mais antigas pirâmides do mundo – na costa atlântica do sul do Brasil. Como as pirâmides do Egito e do México, as sul-americanas parecem ter sido construídas para fins religiosos. Algumas contêm centenas de sepulturas humanas, completas com espetaculares gravuras – incluindo placas de pedra, discos de conchas para os seios e aves, peixes, baleias e outros animais, lindamente feitos de pedras.

Mas, embora as funções das pirâmides egípcias e das brasileiras fossem, em certa medida, as mesmas, não havia certamente nenhum contato entre o Egito antigo e o Brasil, e o conceito de construção de pirâmides foi inventado independentemente em ambos os lugares.

Datada de 3000 aC, a mais antiga das pirâmides brasileiras é anterior ao primeiro exemplo egípcio por várias centenas de anos. As técnicas de construção também foram significativamente diferentes, cada pirâmide egípcia sendo construída em uma operação apenas, enquanto as brasileiras eram todas construídas em várias fases, possivelmente ao longo de muitas décadas ou mesmo séculos. E, ao contrário das pirâmides egípcias de pedra, as brasileiras foram construídas exclusivamente de conchas do mar.

É por isso que os arqueólogos, no passado, nunca tinham percebido o que eram. Durante anos, estudiosos da pré-história brasileira tinham pensado que os locais eram simplesmente imensas pilhas de lixo doméstico de assentamentos.

Mas as pesquisas realizadas ao longo dos últimos quatro anos, revelou que as pilhas “de lixo antigo” eram, de fato, deliberadamente construídas em formatos quadrados de design aproximadamente piramidal.

Investigação inicial sugere que algumas das estruturas originalmente tinham acima de 160ft (160 pés = 48,768 metros) de altura com bases cobrindo até 37 acres (149.733 metros quadrados). E em termos de volume, elas eram muito maiores do que os primeiros exemplos no Egito, e quase tão altas.

Os arqueólogos estimam que, originalmente, havia cerca de mil pirâmides brasileiras – algumas aparentemente com 5.000 anos de idade, outras menos antigos – das quais menos de 10% sobrevivem em vários estados de conservação.

Até este século a maioria tinha sobrevivido, mas entre os anos vinte e sessenta foram utilizadas como fonte de matéria-prima para construção de estradas. Um dos maiores exemplos de sobrevivência – perto da cidade de Jaguaruna, no estado brasileiro de Santa Catatina – ainda cobre 25 acres (101.171 metros quadrados) e está com 100ft de altura (100 pés = 30,48 metros) – talvez até 65ft (65 pés = 19,81 metros) inferior à sua altura original.

A pesquisa arqueológica está agora mostrando que algumas das pirâmides do Brasil – como as suas contrapartes no México – tinham estruturas em seu topo, embora os exemplos brasileiros sejam até 3.000 anos mais antigos do que os da América Central.

“Nossa nova pesquisa mostra que os índios pré-históricos do Brasil há 5.000 anos eram mais sofisticados do que pensávamos e eram capazes de produzir estruturas verdadeiramente monumentais”, disse a professora Edna Morley, diretora do Instituto Nacional do Patriniônio Histórico e Artístico em Santa Catarina, onde a maioria das pirâmides do Brasil foram descobertas.

“Estas estruturas maciças ajudarão a revolucionar a forma como pensamos sobre as antigas culturas indígenas”, disse ela.

Texto original:

World’s oldest pyramids are discovered
David Keys Archaeology Correspondent
Tuesday, 19 November 1996

Archaeologists have discovered the world’s oldest pyramids – on the Atlantic coast of southern Brazil. Like the pyramids of Egypt and Mexico, the South American ones seem to have been built for religious purposes. Some contain hundreds of human burials, complete with spectacular grave goods – including stone plaques, shell breast plates and beautifully made stone birds, fish, whales and other animals.

But although the functions of the Brazilian and Egyptian pyramids were to some extent the same, there was certainly no contact between ancient Egypt and Brazil, and the concept of building pyramids was invented quite independently in both places.

Dating from 3000BC, the oldest of the Brazilian pyramids predate the earliest Egyptian example by several hundred years. The construction techniques were also markedly different, each Egyptian pyramid being built in one operation, while the Brazilian ones were each built in several phases, possibly over many decades or even centuries. And, unlike the Egyptian stone pyramids, the Brazilian ones were built exclusively of sea shells.

That is why archaeologists in the past had never realised what they were. For years Brazilian prehistorians had thought that the sites were simply immense piles of domestic rubbish from settlements.

But research carried out over the past four years has revealed that the “piles of ancient rubbish” were in fact deliberately built square structures of roughly pyramidic design.

Initial research suggests that some of the structures were originally move 160ft high with bases covering up to 37 acres. And in terms of volume, they were much bigger than the earliest examples in Egypt, and almost as high.

The archaeologists estimate that originally there were around a thousand Brazilian pyramids – some apparently 5,000 years old, others less ancient – of which fewer than 10 per cent survive in various states of preservation.

Up to this century most had survived, but between the Twenties and the Sixties they were used as a source of raw material for road construction. One of the largest surviving examples – near the town of Jaguaruna in the Brazilian state of Santa Catatina – still covers 25 acres and stands 100ft high – perhaps up to 65ft less than its original height.

Archaeological research is now even showing that some of the Brazilian pyramids – like their Mexican counterparts – had structures on top of them, although the Brazilian examples are up to 3,000 years older than the ones in Central America.

“Our new research shows that Brazil’s prehistoric Indians 5,000 years ago were more sophisticated than we had thought and were capable of producing truly monumental structures,” said Professor Edna Morley, the director of the Instituto do Patrinionio Historico e Artistico National (National Heritage Institute) in Santa Catarina where most of the Brazilian pyramids have been discovered.

“These massive structures will help revolutionise the way we think about ancient Indian cultures,” she said.

http://www.independent.co.uk/news/worlds-oldest-pyramids-are-discovered-1353095.html

Piramidal no Facebook
.
●●● Gostou? Então curta nossa página no Facebook.
.
Autor
●●●
 Seja amigo do autor do site no Facebook e esteja sempre antenado em assuntos interessantes.

Anúncios

5 Respostas to “Descobertas as mais antigas pirâmides do mundo”

  1. garcia said

    caramba! Como sou ignorante!

  2. adorei a pesquisa…me ajudou muito na escola….bjinhuuss..

  3. heitor said

    gostaria de ver imagens das piramides

    Resposta:
    Oi Heitor

    Veja aqui algumas fotos das pirâmides brasileiras, e também um pequeno vídeo, no final da página.

    Abraço
    Zhannko

  4. […] a matéria publicada em 02 de dezembro de 2009 “Descobertas as mais antigas pirâmides do mundo“, sobre o artigo publicado originalmente no site The Independent News com o título […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: